Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lua Vermelha

Sugestão de 2ª e 3ª temporada por Cláudia Silva. Tipo Fanfiction.

Lua Vermelha – 3ªtemporada - Episódio 78 – “Comigo, ou contra mim!”

Continuação…

 

 

Cristina fala distraidamente consigo mesma, murmurando apressadamente pensamentos e conclusões sobre o processo de hemodiálise que estará brevemente a realizar pela primeira vez num vampiro em circunstâncias desconhecidas. A maioria das suas conclusões aponta para que hajam uns oitenta e nove por cento de hipóteses de dar errado. Em contas, apenas onze por cento de chance de resultar. Mas Cristina é uma cabeça preocupada e responsável no momento, portanto talvez não sejam fiáveis os resultados.

 

Claramente, a vampira está demasiado distraída para notar que Henrique a observa, atento, bastante consciente, e que percebe mais do que nunca está sensível aos sentimentos e impulsos dos vampiros. Tal que a preocupação, ou aflição disfarçada de razão, de Cristina chega a Henrique com uma energia tal e inexplicável, que parece duplicar.

 

E os olhos de Henrique escurecem ainda mais, e as íris dilatam, e ele responderá aos seus instintos independente do que isso possa significar.

 

Levanta-se, num silêncio brusco. Cristina não daria por isso, se pelo canto do olho não tivesse notado uma sombra nítida em movimento. Mas Henrique não lhe dá hipótese, agarra-a e atira-a para longe, sem delicadeza. Ela cai, bate com a cabeça e escorrega uns metros no chão de pedra fria e lisa da cripta.

 

A sua reacção animalesca torna surpreendente a forma como se aproxima do ouvido da ex-Líder dos vampiros e murmura qualquer coisa imperceptível a outros ouvidos. Voraz, aperta com todas as suas forças sobre-humanas, e sobre-vampiricas, o pedaço de tecido que estanca o sangue no braço da jovem, tanto que ela reage ligeiramente arqueando a coluna com dor. É então que ele se aproxima das marcas de dentes que outro vampiro terá deixado na pele mármore dela, agora arroxeada, e esforçando-se por não pensar, crava os seus no mesmo lugar.

 

Nesse instante, Cristina levanta-se de mão no rosto e assiste. Imediatamente percebe que Henrique está mais do que consciente, e tentar sugar o veneno de outro do sangue de Beatriz com um êxito ainda não garantido, mas certamente com mais eficácia do que uma máquina.

 

 

Praticamente imune às provocações da minoria, Joseph mantém-se firmemente apoiado pela maioria que não questiona as suas ideias máximas sobre a destruição dos vampiros acima de tudo.

 

- Quando vos resgatei… - diz Joseph entre muitas coisas que já havia dito, e ironicamente acentuando a palavra “resgatei”, como se houvesse salvo alguém da vida. - … eu queria criar uma família que lutasse pelo mesmo propósito: o fim dos vampiros! – lembra, como se alguma vez tivesse pedido a opinião de alguém. - Nós temos praticamente o mesmo sangue, somos filhos da Luz Eterna! Achei que isso fosse claro o bastante… - continua, com tamanha razão na voz.

 

Mas o desafio impõe-se. André mostra-se incansável, rebelde, enquanto Akira e Sandro o apoiavam decididamente. Tal valeu-lhes uns três apoiantes logo ao início, mas pouco relevantes aos olhos do líder.

 

- Diz-me uma coisa! – pede André, altivo como nunca. – O que vai acontecer connosco quando eventualmente os vampiros estiverem extintos? De quê que nos vamos alimentar? Ou de quem? De ninguém? – questiona sucessivamente, apressado, bravo.

 

- Não me digas que vamos todos morrer à fome, por “opção”? – apoia Sandro, algo trocista num momento de tensão.

 

- Esse foi o teu plano, o tempo todo, não foi? – atira Akira, conclusivo, fatal.

 

Joseph silencia-se, fixando-os com um olhar drástico. E mais um novo vampiro vai para o lado dos rebeldes!

 

- Isto é a sério, Jo? – quetiona, incrédulo com o silêncio do líder.

 

O rapaz é baixo, moreno, bem constituído, com uns olhos cinzentos brilhantes inacreditáveis.

 

– O teu silêncio parece-me uma terrível confirmação. – com isto, uma jovem mulher parecidíssima com ele, mas cabelos compridos, aproxima-se.

 

Os dois vampiros são irmãos gémeos. E está claro que ficarão juntos.

 

- Now, I’m pissed of! – murmura Joseph com desdém, e gozo na voz.

 

Os seus olhos vermelhos sangue, e as suas pupilas dilatam monstruosamente.

 

– Ou estão comigo, ou estão contra mim! – declara.

 

O grupo de rebeldes mantém-se resistente. Ao todo são oito novos vampiros que se rebelam perante o grupo. André, Akira e Sandro, com cinco conquistas. Somando-se os dois irmãos gémeos morenos, uma mulher com um cabelo prateado raro, alta e magra, uma jovem rapariga nos seus vinte anos de aparência, cabelos cobre e olhos negros, e um vampiro que poderia ter sido irmão de James Dean – quem sabe?!

 

- Lucius, my friend! – chama Joseph, com um sorriso malicioso. – Sabes o que acontece aos traidores! – não é uma pergunta, mas uma afirmação. – Trata deles! – pede. - Amanhã saímos, finalmente! – anuncia, saindo da sala.

 

Aquele que parece ser o maior aliado de Joseph, dá uma ordem clara, e um círculo de força nasce em torno dos oito insubordinados.

 

Joseph afasta-se progressivamente da sala, e sorri enquanto ouve os sinais de uma luta certamente ganha por maioria.

 

 

 

 O vampiro dirigia-se ao exterior, e ainda conseguia ouvir gritos de manifestação dos traidores. Depois um silêncio, e Joseph fica com a certeza de que os oito foram entregues ao porão mais escuro, húmido, e impenetrável da casa.

 

Enquanto caminha apressadamente pela relva macia no exterior, um movimento estranho, uma sombra talvez, chama a sua atenção para o céu azul, limpo. Um raio proveniente de nenhures, pois não há nuvens que anunciem tempestade, rasga o céu surpreendentemente. Segundos depois, uma força projectada em todas as direcções, faz-se sentir. Joseph cai no chão duro de uma terra agora seca, que ainda há pouco era maravilhosamente verde, depois de ter sido elevado e projectado com tudo o que era leve e móvel alguns metros para trás.

 

 

– Já não há nada que os separe e proteja do mundo exterior, e Joseph não descobrirá enquanto nós não quisermos…! - pronuncia Augustus, o máximo dos Naturales, despeitado com as ideias de família de Joseph, com o seu ódio cada vez mais insuportável, e com tudo o que havia sido dito e feito naquele salão.

 

O já novo vampiro só vai parar quando o último vampiro estiver morto, e o próprio tenciona ser o último.

 

- Podemos avisar a minha filha? – pergunta Afonso, orgulhoso com a forma como despiu psicologicamente Joseph enquanto este se vangloriava do seu projecto familiar absurdo. Os Naturales estão do seu lado agora.

 

- Tu podes! – diz Aurora – E não te esqueças de avisar que têm um dia de vantagem nesta luta!

 

Continua…

Pesquisa Aqui

 

Sinopse

Era uma vez um colégio cravado no coração da serra de Sintra. Entre mistérios e perigos, o regresso de uma antiga guerra e uma vida aparentemente normal de adolescentes, um vampiro com 186 anos apaixonou-se por uma humana de 17 que, apenas (e só por acaso!) é filha do mais temido caçador de vampiros de sempre, "Jaguar". Ora! Este é só o excêntrico início de todos os problemas que farão a vida valer a pena...! Deixas-te morder?!

Aviso

Todos os textos publicados neste blog são apenas uma sugestão de continuação da série de vampiros da SIC, "Lua Vermelha", ou forma de a recordar. No fundo, pretendo simplesmente homenagear a história, dando-lhe o seguimento que imagino/desejo que tivesse. Não tenho qualquer intenção de plágio, não o considero como tal, e por isso agradeço o respeito e a preservação dos direitos de autor. Afinal, isto é paixão, mas dá trabalho :D

O Blog

Nasceu em 2012, com uma sugestão (pouco profissional...:D) de 2ªtemporada para "Lua Vermelha", que teve o seu fim oficial no mesmo ano. Entretanto, por gosto da autora (Cláudia Silva) e apoio dos leitores, o Blog chegou à 3ªtemporada (melhor preparada do que a primeira...:D), havendo ainda espaço para posts de homenagem à obra de ficção e aos atores, intitulados "VIDA DE VAMP", "VampAtual" e, mais recentemente, "MEMÓRIASdeVAMPIRO". Tudo o que foi publicado anteriormente, continua online.

Respeito

Gostaria de alertar todos os leitores/seguidores do blog para a prática do respeito entre todos, para comigo (autora) e para com os criadores/produtores e atores de "Lua Vermelha". Infelizmente, comentários desagradáveis e ofensivos já foram deixados por alguns "anónimos", o que me levou à decisão de moderar a liberdade para comentar, sendo que as vossas opiniões precisam da minha permissão para serem publicadas no blog. Apenas exijo respeito! Se forem respeitáveis com as palavras, o vosso comentário aparecerá na página, garanto! Obrigado!

As Imagens

Afim de evitar algum tipo de constrangimento, creio ser importante referir que, originalmente, as imagens que utilizo no blog, referentes a "Lua Vermelha", não são de minha autoria. Os direitos pertencem à SIC, à SP Televisão, ao fotógrafo José Pinto Ribeiro... e avisem-me caso falte alguém! :D Contudo, saibam que não publico qualquer imagem sem a editar/modificar primeiro, tornando-os algo minhas e do blog. Espero que respeitem e, claro!, apreciem!

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D