Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lua Vermelha

Sugestão de 2ª e 3ª temporada por Cláudia Silva. Tipo Fanfiction.

Lua Vermelha – 3ªtemporada - Episódio 73 – “Vamos dar-lhe o que ele quer.”

{NOVO EPISÓDIO!!! - Que era para ter sido publicado na semana passada, ou sei lá, talvez mais, mas que por questões inexplicáveis sofreu alterações surreais. Agora sim! Considero um episódio publicável! Até o titulo foi alterado! Tenham uma boa leitura...}

                                                                                                                 

Continuação…

 

- Mas vamos precisar de destruir algumas coisas, para conseguirmos reconstruir verdadeiramente outras… - reflecte Luna, para si mesma.

 

- Como assim filha, não vamos destruir nada! – apressa-se Isabel, algo indignada, observando o olhar intenso da filha, ansioso por ver mudanças.

 

- Luna, acho que não me percebeste! – intervém David, coitado, já acreditando que não se explicou assim tão bem.

 

Erguendo-se, rápida e urgente, Luna afirma-se.

 

- Vocês, é que não me estão a perceber! – garante a jovem, enérgica. – Vamos destruir, sim, simbolicamente…

 

Ambos, Isabel e David enfrentam a jovem com expressões inquisidoras. Luna sorri, orgulhosa de todas as ideias que acabaram de lhe invadir o cérebro, que a entusiasmam como há muito nada a entusiasmava.

 

- Alguém vai acreditar que ganhou esta guerra, quando na verdade se vai dirigir à derrota!  

 

- Explica-te, mais devagar… – pede Isabel, animando-se, prevendo já algo melhor.

 

- Precisamos de uma tragédia bastante convincente, que vai requerer uma comunidade inteira e a preciosa ajuda do Mais Antigo… - diz, encaminhando-se para sair dali e reunir-se imediatamente com os vampiros, seja lá onde for. - e de uma aliança! – conclui, pensando nos supostos protectores de Joseph e de uma forma de os fazer seus aliados. – Mas disso trato eu! – assume.

 

- Luna, espera! – pede Isabel, correndo atrás da jovem.

 

David poderia acompanhar o ritmo de ambas… se fosse possível.

 

 

Após algumas análises, e francamente incomodada com o facto de ser obrigada a manter Henrique inconsciente, Cristina finalmente pode assumir algumas suposições. Obviamente, as conclusões finais virão mais tarde, com a prática. Mas, por enquanto, a doutora tem já uma certeza: Henrique não sobreviverá sem sangue de vampiro!

 

Em alguns minutos, meia hora, deu-lhe três vezes sangue humano para o manter, diga-se, hidratado, e o que aconteceu foi que o seu organismo absorveu o sangue mais rápido do que uma esponja a absorver água. “Pelo menos, não o rejeitou…” pensou Cristina. “Seria óptima que as reservas de sangue humano fossem abundantes…” desejou. “Nem vou tentar o sangue sintético…”, excluiu.

 

Uma solução eficaz terá que ser inventada. Urgentemente.

 

- Estamos aqui reunidos, para…

 

Apenas as primeiras palavras de Mais Antigo foram claras para Beatriz, e mesmo estando já farta de saber porque estavam ali reunidos, - no exterior, rodeando uma grande mesa de pedra, lembrando um pódio onde se realizam sacrifícios, mas onde na verdade se estende um mapa de Portugal -, a vampira simplesmente não conseguiu perceber o mínimo da restante conversa. Parecia que as palavras se desvaneciam no ar, antes de chegar aos seus ouvidos.

 

Apercebeu-se que alguém chegou ligeiramente atrasado, mas não soube identificar quem. O seu olhar estava inexplicavelmente fixado numa nuvem branca, num nevoeiro, em nada exactamente.

 

- Não sei o que me passou pela cabeça, … - comenta Luna, enérgica. - … mas de repente, tenho um plano pode resultar! - os seus olhos azuis brilham enquanto fala. – Algo drástico! Mas já não temos nada a perder…

 

Foram Luna e Isabel que chegaram. Nenhuma das duas tinha sido convidada a comparecer, mas simplesmente apareceram. Isabel cingiu-se a seguir a filha, e esta apenas seguiu o seu instinto.

 

Mais Antigo consegue sentir o coração não-humano de Luna bater tão forte, tão vivo, que se sente incapaz de lhe recusar a oportunidade de falar.

 

- E que ideia é essa que queres tanto partilhar connosco?! – pergunta, rendido à esperança.

 

Luna é apanhada a olhar fixamente para Beatriz, que se mantém muda e alheia a tudo. Responde quase imediatamente.

 

- Vamos dar-lhes o que eles tanto querem! – propõe, excêntrica, voltando-se para os presentes.

 

- Como?! O que eles querem?! – intervém Vânia instantaneamente, quase revoltada.

 

Apenas com um gesto, Mais Antigo exige a calma e o silêncio de todos. Luna continua empolgada. Ainda que o mau estar silencioso de uma certa vampira a esteja a incomodar.

 

- Vamos destruir a nossa própria imagem, a nossa posição persistente e inabalável! Vamos dar-lhes a nossa desgraça! Vamos… - dispõe com ânimo, procurando a forma certa de se explicar.

 

- Qual é a tua proposta exactamente, Luna? – questiona Vasco, ao lado de Mais Antigo e Beatriz.

 

- Proponho uma farsa! – sim, uma farsa, é exactamente essa a palavra que a jovem procurava. – Façamos o inimigo acreditar que estamos fracos e derrotados! – insiste. - O Henrique não está sozinho de certeza, haverão mais como ele por aí! Não será difícil insinuar falsos ataques e falsas mortes onde, de facto, já existem!

 

- A ideia está a agradar-me… - assume Vânia, ansiosa, sorrindo.

 

Luna continua a falar, e Beatriz não percebe uma única palavra. Nem sequer reconhece a voz. Não vê as pessoas que sabe que estão ali. Não sabe onde está. E quando sente que deve pedir ajuda, apoiar-se em algo ou alguém, é como se um dos seus braços não existisse, e o seu corpo o imitasse.

 

Instintivamente, Francisca sai do seu lugar e chega a tempo de evitar que Beatriz caia desfalecida no chão de pedra.

 

Continua…

Pág. 1/5

Sobre mim

foto do autor

Pesquisa Aqui

 

Sinopse

Era uma vez um colégio cravado no coração da serra de Sintra. Entre mistérios e perigos, o regresso de uma antiga guerra e uma vida aparentemente normal de adolescentes, um vampiro com 186 anos apaixonou-se por uma humana de 17 que, apenas (e só por acaso!) é filha do mais temido caçador de vampiros de sempre, "Jaguar". Ora! Este é só o excêntrico início de todos os problemas que farão a vida valer a pena...! Deixas-te morder?!

Aviso

Todos os textos publicados neste blog são apenas uma sugestão de continuação da série de vampiros da SIC, "Lua Vermelha", ou forma de a recordar. No fundo, pretendo simplesmente homenagear a história, dando-lhe o seguimento que imagino/desejo que tivesse. Não tenho qualquer intenção de plágio, não o considero como tal, e por isso agradeço o respeito e a preservação dos direitos de autor. Afinal, isto é paixão, mas dá trabalho :D

O Blog

Nasceu em 2012, com uma sugestão (pouco profissional...:D) de 2ªtemporada para "Lua Vermelha", que teve o seu fim oficial no mesmo ano. Entretanto, por gosto da autora (Cláudia Silva) e apoio dos leitores, o Blog chegou à 3ªtemporada (melhor preparada do que a primeira...:D), havendo ainda espaço para posts de homenagem à obra de ficção e aos atores, intitulados "VIDA DE VAMP", "VampAtual" e, mais recentemente, "MEMÓRIASdeVAMPIRO". Tudo o que foi publicado anteriormente, continua online.

Respeito

Gostaria de alertar todos os leitores/seguidores do blog para a prática do respeito entre todos, para comigo (autora) e para com os criadores/produtores e atores de "Lua Vermelha". Infelizmente, comentários desagradáveis e ofensivos já foram deixados por alguns "anónimos", o que me levou à decisão de moderar a liberdade para comentar, sendo que as vossas opiniões precisam da minha permissão para serem publicadas no blog. Apenas exijo respeito! Se forem respeitáveis com as palavras, o vosso comentário aparecerá na página, garanto! Obrigado!

As Imagens

Afim de evitar algum tipo de constrangimento, creio ser importante referir que, originalmente, as imagens que utilizo no blog, referentes a "Lua Vermelha", não são de minha autoria. Os direitos pertencem à SIC, à SP Televisão, ao fotógrafo José Pinto Ribeiro... e avisem-me caso falte alguém! :D Contudo, saibam que não publico qualquer imagem sem a editar/modificar primeiro, tornando-os algo minhas e do blog. Espero que respeitem e, claro!, apreciem!

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D