Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Lua Vermelha

Sugestão de 2ª e 3ª temporada por Cláudia Silva. Tipo Fanfiction.

Lua Vermelha – 3ªtemporada - Episódio 73 – “Vamos dar-lhe o que ele quer.”

{NOVO EPISÓDIO!!! - Que era para ter sido publicado na semana passada, ou sei lá, talvez mais, mas que por questões inexplicáveis sofreu alterações surreais. Agora sim! Considero um episódio publicável! Até o titulo foi alterado! Tenham uma boa leitura...}

                                                                                                                 

Continuação…

 

- Mas vamos precisar de destruir algumas coisas, para conseguirmos reconstruir verdadeiramente outras… - reflecte Luna, para si mesma.

 

- Como assim filha, não vamos destruir nada! – apressa-se Isabel, algo indignada, observando o olhar intenso da filha, ansioso por ver mudanças.

 

- Luna, acho que não me percebeste! – intervém David, coitado, já acreditando que não se explicou assim tão bem.

 

Erguendo-se, rápida e urgente, Luna afirma-se.

 

- Vocês, é que não me estão a perceber! – garante a jovem, enérgica. – Vamos destruir, sim, simbolicamente…

 

Ambos, Isabel e David enfrentam a jovem com expressões inquisidoras. Luna sorri, orgulhosa de todas as ideias que acabaram de lhe invadir o cérebro, que a entusiasmam como há muito nada a entusiasmava.

 

- Alguém vai acreditar que ganhou esta guerra, quando na verdade se vai dirigir à derrota!  

 

- Explica-te, mais devagar… – pede Isabel, animando-se, prevendo já algo melhor.

 

- Precisamos de uma tragédia bastante convincente, que vai requerer uma comunidade inteira e a preciosa ajuda do Mais Antigo… - diz, encaminhando-se para sair dali e reunir-se imediatamente com os vampiros, seja lá onde for. - e de uma aliança! – conclui, pensando nos supostos protectores de Joseph e de uma forma de os fazer seus aliados. – Mas disso trato eu! – assume.

 

- Luna, espera! – pede Isabel, correndo atrás da jovem.

 

David poderia acompanhar o ritmo de ambas… se fosse possível.

 

 

Após algumas análises, e francamente incomodada com o facto de ser obrigada a manter Henrique inconsciente, Cristina finalmente pode assumir algumas suposições. Obviamente, as conclusões finais virão mais tarde, com a prática. Mas, por enquanto, a doutora tem já uma certeza: Henrique não sobreviverá sem sangue de vampiro!

 

Em alguns minutos, meia hora, deu-lhe três vezes sangue humano para o manter, diga-se, hidratado, e o que aconteceu foi que o seu organismo absorveu o sangue mais rápido do que uma esponja a absorver água. “Pelo menos, não o rejeitou…” pensou Cristina. “Seria óptima que as reservas de sangue humano fossem abundantes…” desejou. “Nem vou tentar o sangue sintético…”, excluiu.

 

Uma solução eficaz terá que ser inventada. Urgentemente.

 

- Estamos aqui reunidos, para…

 

Apenas as primeiras palavras de Mais Antigo foram claras para Beatriz, e mesmo estando já farta de saber porque estavam ali reunidos, - no exterior, rodeando uma grande mesa de pedra, lembrando um pódio onde se realizam sacrifícios, mas onde na verdade se estende um mapa de Portugal -, a vampira simplesmente não conseguiu perceber o mínimo da restante conversa. Parecia que as palavras se desvaneciam no ar, antes de chegar aos seus ouvidos.

 

Apercebeu-se que alguém chegou ligeiramente atrasado, mas não soube identificar quem. O seu olhar estava inexplicavelmente fixado numa nuvem branca, num nevoeiro, em nada exactamente.

 

- Não sei o que me passou pela cabeça, … - comenta Luna, enérgica. - … mas de repente, tenho um plano pode resultar! - os seus olhos azuis brilham enquanto fala. – Algo drástico! Mas já não temos nada a perder…

 

Foram Luna e Isabel que chegaram. Nenhuma das duas tinha sido convidada a comparecer, mas simplesmente apareceram. Isabel cingiu-se a seguir a filha, e esta apenas seguiu o seu instinto.

 

Mais Antigo consegue sentir o coração não-humano de Luna bater tão forte, tão vivo, que se sente incapaz de lhe recusar a oportunidade de falar.

 

- E que ideia é essa que queres tanto partilhar connosco?! – pergunta, rendido à esperança.

 

Luna é apanhada a olhar fixamente para Beatriz, que se mantém muda e alheia a tudo. Responde quase imediatamente.

 

- Vamos dar-lhes o que eles tanto querem! – propõe, excêntrica, voltando-se para os presentes.

 

- Como?! O que eles querem?! – intervém Vânia instantaneamente, quase revoltada.

 

Apenas com um gesto, Mais Antigo exige a calma e o silêncio de todos. Luna continua empolgada. Ainda que o mau estar silencioso de uma certa vampira a esteja a incomodar.

 

- Vamos destruir a nossa própria imagem, a nossa posição persistente e inabalável! Vamos dar-lhes a nossa desgraça! Vamos… - dispõe com ânimo, procurando a forma certa de se explicar.

 

- Qual é a tua proposta exactamente, Luna? – questiona Vasco, ao lado de Mais Antigo e Beatriz.

 

- Proponho uma farsa! – sim, uma farsa, é exactamente essa a palavra que a jovem procurava. – Façamos o inimigo acreditar que estamos fracos e derrotados! – insiste. - O Henrique não está sozinho de certeza, haverão mais como ele por aí! Não será difícil insinuar falsos ataques e falsas mortes onde, de facto, já existem!

 

- A ideia está a agradar-me… - assume Vânia, ansiosa, sorrindo.

 

Luna continua a falar, e Beatriz não percebe uma única palavra. Nem sequer reconhece a voz. Não vê as pessoas que sabe que estão ali. Não sabe onde está. E quando sente que deve pedir ajuda, apoiar-se em algo ou alguém, é como se um dos seus braços não existisse, e o seu corpo o imitasse.

 

Instintivamente, Francisca sai do seu lugar e chega a tempo de evitar que Beatriz caia desfalecida no chão de pedra.

 

Continua…

Sobre mim

foto do autor

Pesquisa Aqui

 

Sinopse

Era uma vez um colégio cravado no coração da serra de Sintra. Entre mistérios e perigos, o regresso de uma antiga guerra e uma vida aparentemente normal de adolescentes, um vampiro com 186 anos apaixonou-se por uma humana de 17 que, apenas (e só por acaso!) é filha do mais temido caçador de vampiros de sempre, "Jaguar". Ora! Este é só o excêntrico início de todos os problemas que farão a vida valer a pena...! Deixas-te morder?!

Aviso

Todos os textos publicados neste blog são apenas uma sugestão de continuação da série de vampiros da SIC, "Lua Vermelha", ou forma de a recordar. No fundo, pretendo simplesmente homenagear a história, dando-lhe o seguimento que imagino/desejo que tivesse. Não tenho qualquer intenção de plágio, não o considero como tal, e por isso agradeço o respeito e a preservação dos direitos de autor. Afinal, isto é paixão, mas dá trabalho :D

O Blog

Nasceu em 2012, com uma sugestão (pouco profissional...:D) de 2ªtemporada para "Lua Vermelha", que teve o seu fim oficial no mesmo ano. Entretanto, por gosto da autora (Cláudia Silva) e apoio dos leitores, o Blog chegou à 3ªtemporada (melhor preparada do que a primeira...:D), havendo ainda espaço para posts de homenagem à obra de ficção e aos atores, intitulados "VIDA DE VAMP", "VampAtual" e, mais recentemente, "MEMÓRIASdeVAMPIRO". Tudo o que foi publicado anteriormente, continua online.

Respeito

Gostaria de alertar todos os leitores/seguidores do blog para a prática do respeito entre todos, para comigo (autora) e para com os criadores/produtores e atores de "Lua Vermelha". Infelizmente, comentários desagradáveis e ofensivos já foram deixados por alguns "anónimos", o que me levou à decisão de moderar a liberdade para comentar, sendo que as vossas opiniões precisam da minha permissão para serem publicadas no blog. Apenas exijo respeito! Se forem respeitáveis com as palavras, o vosso comentário aparecerá na página, garanto! Obrigado!

As Imagens

Afim de evitar algum tipo de constrangimento, creio ser importante referir que, originalmente, as imagens que utilizo no blog, referentes a "Lua Vermelha", não são de minha autoria. Os direitos pertencem à SIC, à SP Televisão, ao fotógrafo José Pinto Ribeiro... e avisem-me caso falte alguém! :D Contudo, saibam que não publico qualquer imagem sem a editar/modificar primeiro, tornando-os algo minhas e do blog. Espero que respeitem e, claro!, apreciem!

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D