Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Lua Vermelha

Sugestão de 2ª e 3ª temporada por Cláudia Silva. Tipo Fanfiction.

Lua Vermelha – 3ªtemporada - Episódio 89 – “Alma” PENÚLTIMO

afonso e isabel lua vermelha separador.jpg

 

Continuação…

 

A energia que flui através daquela corrente de almas é pura e ilumina o espaço. É brilhante, ofuscante, quente, e é indolor, inexplicavelmente acolhedora como um abraço.

 

Através da luz, Augustus é o único que pode abrir os olhos e ver para lá dos corpos dos novos vampiros, ver-lhes a alma. Para sua tristeza, eles irradiam escuridão à sua volta. À excepção daqueles que se afastaram de Joseph porque tinham algo verdadeiro porque lutar e viver, todos os outros estão vazios.

 

A Mãe Natureza decide levar consigo toda aquela escuridão e todo aquele vazio, e Augustus vê.

 

Ele tem a capacidade para sentir tudo o que está verdadeiramente aacontecer, e ter a certeza de que todas aquelas almas terão outra oportunidade, outro propósito. É esse um dos seus dons, ver para lá desta vida.

 

Não é mentira, ou mito, ou invenção, que na Natureza nada desaparece ou se destrói, mas tudo se transforma.

 

No entanto, Joseph é um caso diferente. A sua aura não está negra, nem vazia, como as do exército que criou. Está cinzenta, triste, doente, e por isso mesmo ainda é uma alma. E as almas podem mudar, se quiserem, com ou sem ajuda.

 

A Natureza sabe que ele não tem nada, nem ninguém, porque não soube ser capaz de amar. Ele não soube sequer estimar a vida que lhe foi dada, porque imediatamente a recusou e tudo o que com ela viesse. E Augustus percebe então que a história daquela criatura está incompleta, e que deste dia em diante não continuará a ser escrita da mesma forma.

 

 

- Estão mortos? – sussurra Luna, quase emocionada, claramente detestando a ideia de morte.

 

- Não. – apressa-se Augustus.

 

Ouvem-se apenas as vozes de ambos e as respirações forçadamente calmas dos restantes.

 

- A morte não é mais que uma transformação. – esclarece, ensinando a primeira de muitas coisas àquela jovem menina. – Eles são agora algo melhor, e têm um novo propósito.

 

- Qual? – questiona ela, insaciável.

 

- Aquele que lhes for entregue. – termina.

 

Interrogando-se sobre a resposta, Luna aceita-a ainda assim.

 

 

Resta então Joseph, de olhos esbugalhados, de joelhos sobre o relvado, perdido na sua loucura, como sempre, e agora sabendo que é observado por todos.

 

O silêncio permanece, por enquanto.

 

Isabel sente o calor da mão que aperta, a de Luna, e encara Joseph, interrogando-se com alguma indignação sobre o porquê de ele não ter sido levado como os outros, já que não faz falta.

 

Ele ergue-se, acompanhando o pensamento dela, e os seus olhos numa outra direcção, não mais perdidos.

 

- Tu! – grunhe, e corre em direcção a Beatriz.

 

Mas é para Afonso que ele está a olhar, e atravessará Beatriz e todos os que surgirem para chegar até ele.

 

Na incógnita, Beatriz recua para trás, sensata, agora que já não tem o poder emprestado de Afonso e voltou a sentir os músculos a latejar no lugar onde foi ferida e as náuseas do consequente envenenamento.

 

Quando Henrique estava próximo de se colocar entre eles, repara em Afonso, que surge repentinamente vindo de trás de Beatriz e empurra o irmão, afastando-o também de Joseph.

 

Já não se viam há tanto tempo… Mas o momento de pensar sobre isso ainda não chegou.

 

O olhar de Isabel brilha ligeiramente. Finalmente põe os olhos em Afonso, e ainda que todas as preocupações não tenham terminado, todas estrelas do céu não chegariam para descrever o brilho do seu olhar.

 

Luna, olha em redor, e satisfazendo a sua curiosidade vê os Naturales surgirem gradualmente atrás dos vampiros a quem emprestaram energia.

 

Por sua vez, Augustus surpreende Joseph a poucos centímetros de conseguir agarrar brutalmente o pescoço de Afonso, segurando-o pelos cabelos da nuca.

 

Mesmo sabendo que está sozinho e que perdeu, Joseph manifesta-se.

 

- O quê que vocês lhes fizeram? – grita. – Para onde é que eles foram?

 

- Como se isso te preocupasse… - comenta Augustus.

 

- Preocupa-me perceber porquê que não me levaram também! – manifesta-se, lutando contra a força de quem o arrasta.

 

Augustus ignora, e persiste em levá-lo até Verónica, que se aproxima já conduzindo a carrinha escura.

 

- Eu ainda vou acabar contigo, Alphonzo! – grunhe, inquebrável. – Com todos vocês!

 

Em meio à gritaria de Joseph, Isabel corre para alcançar os braços de Afonso, alheia a tudo. Este abraça-a com quanta força possui, aninhando-a no seu peito e beijando-lhe o cabelo. Ela quase desvanece de alegria e paz.

 

Verónica arrasta então correntes de prata pelo gramado verde, usando luvas claramente, e fica surpreendida ao reconhecer uma cara na multidão. André também a vê, e sente uma súbita saudade, mas tem dúvidas sobre se é mesmo quem pensa, ou uma ilusão. Verónica também se mantém concentrada no que deve fazer.

 

- Ouve, Augustus… - Joseph lembra-se de iniciar uma conversa amigável. – Os vampiros são monstros, tu sabes disso. Ajuda-me. – pede, atropelando-se nas palavras. – O mundo será melhor sem eles, e…

 

- Não, Jo. – interrompe o sábio. - O mundo será melhor no dia em que o ódio e a guerra não passarem de memórias ridículas num livro de história.

 

Entretanto, Henrique surpreende Beatriz com um abraço discreto. Um risco que decide tomar por necessidade. Ela sorri e encosta a cabeça no seu ombro.

 

Já Francisca limita-se a observar com imensa gratidão e recebendo as mãos de Vânia e Pedro nas suas, pensa no seu breve destino.

 

 

Aurora surge, sorrateira, junto de Augustus, depois deste ter atirado com um Joseph desesperado para dentro de uma carrinha revestida a prata no seu interior (cortesia de uma Luz Eterna extinta).

 

- Podíamos ter resolvido logo isto. – afirma, numa ilusão de interrogação. – Porquê que os deixaste lutar?

 

Augustos sorri como raramente, pensando que nada escapa mesmo à jovem, e responde em tom de brincadeira, apenas para lhe satisfazer a curiosidade insaciável.

 

- Nunca ouviste dizer, que só se conhece verdadeiramente uma pessoa, quando se luta com ela?

 

Ela ouve e aceita a resposta contrariadamente.

 

- Olha que é bem verdade! – insiste Augustus. – E aquelas criaturas não tinham mais do que um instinto de ódio irreversível e ingénuo a cada movimento. – terminando, mais sério.

 

Aurora, então, sorri.

 

Francisca desmaia.

 

Continua…

 

 

O PRÓXIMO E ÚLTIMO, SERÁ O MAIOR DE SEMPRE! 

 

ATÉ BREVE! 

Aviso

Todos os textos publicados neste blog são do género FANFIC, ou seja, apenas uma sugestão de continuação da série de vampiros da SIC, "Lua Vermelha", ou forma de a recordar. No fundo, pretendo simplesmente homenagear a história, dando-lhe o seguimento que imagino/desejo que tivesse. Não tenho qualquer intenção de plágio, não o considero como tal, e por isso agradeço o respeito e a preservação dos direitos de autor. Afinal, isto é paixão, mas dá trabalho :D

Pesquisa Aqui

 

Respeito

Gostaria de alertar todos os leitores/seguidores do blog para a prática do respeito entre todos, para comigo (autora) e para com os criadores/produtores e atores de "Lua Vermelha". Infelizmente, comentários desagradáveis e ofensivos já foram deixados por alguns "anónimos", o que me levou à decisão de moderar a liberdade para comentar, sendo que as vossas opiniões precisam da minha permissão para serem publicadas no blog. Apenas exijo respeito! Se forem respeitáveis com as palavras, o vosso comentário aparecerá na página, garanto! Obrigado!

O Blog

Nasceu em 2012, com uma sugestão (pouco profissional...:D) de 2ªtemporada para "Lua Vermelha", que teve o seu fim oficial no mesmo ano. Por gosto da autora (Cláudia Silva) e apoio dos leitores, o Blog chegou à 3ªtemporada, havendo ainda espaço para posts de homenagem à obra de ficção e aos atores, intitulados "VIDA DE VAMP", "VampAtual" e "MEMÓRIASdeVAMPIRO". Após o final da Fanfic, em Novembro de 2017, foi anunciado pela autora que o Blog continuaria online, e que ganharia mais duas colunas: "Tudo Certo com Lua Vermelha" e "Tudo Errado com Lua Vermelha". Tudo o que foi publicado anteriormente, continua online.

Sinopse

Era uma vez um colégio cravado no coração da serra de Sintra. Entre mistérios e perigos, o regresso de uma antiga guerra e uma vida aparentemente normal de adolescentes, um vampiro com 186 anos apaixonou-se por uma humana de 17 que, apenas (e só por acaso!) é filha do mais temido caçador de vampiros de sempre, "Jaguar". Ora! Este é só o excêntrico início de todos os problemas que farão a vida valer a pena...! Deixas-te morder?!

As Imagens

Afim de evitar algum tipo de constrangimento, creio ser importante referir que, originalmente, as imagens que utilizo no blog, referentes a "Lua Vermelha", não são de minha autoria. Os direitos pertencem à SIC, à SP Televisão, ao fotógrafo José Pinto Ribeiro... e avisem-me caso falte alguém! :D Contudo, saibam que não publico qualquer imagem sem a editar/modificar primeiro, tornando-os algo minhas e do blog. Espero que respeitem e, claro!, apreciem!

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D